quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Termos utilizados na prática da Corrida

Continuando...o dicionário de Corrida

DESAQUECIMENTO - Minutos de trote ou caminhada após uma corrida para diminuir a temperatura corporal e restabelecer a frequência cardíaca de repouso.

DESCANSO- Período de recuperação entre as sessões de treinos ou competições, cujo objetivo é promover a restauração metabólica e neural do organismo. O descanso é tão importante quanto o treinamento ou até mais, pois possibilita a regeneração das reservas energéticas e, com isso, o alcance de um novo e melhor nível de condicionamento. Varia de 12 horas( treino leve) a 72 horas (treino intenso). Também é conhecido como descanso passivo, já que o atleta interrompe o seu treinamento para apenas relaxar.

DESCANSO ATIVO- Quanto o treinamento não é totalmente interrompido. Durante um treino de tiros, por exemplo, o intervalo ativo é um trote ou caminhada. Descanso ativo também é quando o corredor se entrega a outras atividades, como pedalar ou nadar, nos dias em que não treina corrida.

DESCIDA- Treinos em declives. Frequentemente faz parte do trajeto de uma prova, mas não é exatamente amiga das articulações. Quando se treina ou corre em declive, aumenta-se a chance de contusões nos joelhos, panturrilhas e tendões de calcâneo. E o risco é maior quanto mais pesado é o corredor ou quando ele se anima com facilidade do percurso e aumenta o ritmo desenfreadamente. Isso pode gerar uma lesão também nos músculos posteriores da coxa. Mas é na descida que o atleta geralmente consegue recuperar o tempo perdido na subida e melhorar o tempo de prova. Porém tudo requer atenção, claro. Toda descida exige bastante do quadríceps, a musculatura anterior da coxa, que contrai para reduzir a aceleração.

DESITRATAÇÃO- Significa que o corpo perdeu água demais, não colocou para dentro a quantidade de fluidos que requeria ou ambas as coisas. Pode ser classificada em leve, moderada e severa, condição que aumenta o risco de morte.

DESTREINAMENTO- O termo, embora esquisito, foi criado por fisiólogos que estudavam os motivos pelos quais os atletas perdiam o condicionamento semanas (às vezes dias) depois de terem parado de fazer atividade física. Pesquisas revelaram que a perda das adaptações está associada ao fato de que, na ausência de estímulos, as câmaras do coração reduzem o seu poder de contração e, assim, o volume sistólico. Uma maneira de comprovar isso é o aumento da frequência cardíaca de repouso logo na primeira semana sem exercícios.

Então reflita SEMPRE a todas as observações acima. Ás vezes você pode estar disposto um dia, extrapolar no treinamento, evite lesões, pois se promover seu afastamento do treinamento, consequentemente não evitará o destreinamento.

Um excelente TREINO. Opte por dicas, prescrições de profissionais de educação física, professores qualificados que irão se preocupar com o seu condicionamento, mas também com suas articulações e músculos, inclusive o Coração.

Abraços,

Joana Reis

Nenhum comentário: