quinta-feira, 22 de julho de 2010

Desvendando as palavras

O Rio de Janeiro é um cartão postal belíssimo do qual podemos desfrutar à prática de exercícios físicos.
O running, termo originado do inglês, "estar correndo" multiplicou-se nas academias e grupos que praticam a corrida. Há aulas de running específicas nas academias e centros esportivos. Mas quem vem ganhando espaço é a corrida de rua e suas competições dominicais.
Há equipes de corrida em toda a orla, assessoria esportiva planejando e periodizando a corrida de alunos e atletas em todo o município do Rio de Janeiro. Peça sempre auxílio aos especialistas professores de educação física.
Já leu ou ouviu falar de algumas dessas palavras no ambiente de academias ou grupo de corridas?!? Fique de olho nas informações.
O atletismo é a base primária para o boom das corridas de rua atuais. Quer conhecer um pouco mais?!?!


LEIA ATENTAMENTE o dicionário a seguir extraído da revista Sport Life;

A

ACELERAÇÃO: descrever corridas com aumento de velocidade, seja em distancias curtas ou, durante um treino longo, por um curto período de tempo.

ÁCIDO LÁCTICO: nos músculos durante a atividade há quebra de ATP, enzima responsável por produzir energia. O ATP, ou adenosina trifosfato é a principal moeda energética do corpo. Quando se realiza exercícios muito intensos, o oxigênio disponível acaba sendo pouco para a demanda necessária, que é alta, e o organismo não tem tempo suficiente para ressintetizar essas moléculas, produzindo assim como subproduto o ácido láctico. Até não muito tempo atrás, acreditava-se que ele era responsável por boa parte dos problemas sofridos pelos corredores: dor muscular, cãibra, fadiga. Hoje sabe-se que ele não é o vilão. O ácido láctico também participa da produção da glicose no sangue e de glicogênio no fígado. Um dos objetivos das diferentes estratégias de treino é minimizar a produção dessa substância, que em grande acumulo no corpo, pode levar a fadiga, e aumentar a sua eliminação durante as provas.

AERÓBIO – O American Collage (Colégio Americano de Medicina do Esporte) define como exercício aeróbio qualquer atividade que usa grandes grupamentos musculares e que pode ser mantida por um longo período, ou seja, é a atividade física realizada em níveis de intensidade moderada por um grande período de tempo. É o exercício que leva o coração e os pulmões a trabalharem bem mais sobrecarregados que quando em repouso.
Entre os benefícios dos aeróbios estão a redução do risco de desenvolver diabetes, dos níveis de colesterol e da gordura corporal, entre outros. Aeróbio significa “com oxigênio” e refere-se ao uso do gás pelo corpo no processo de geração de energia.

ALONGAMENTO
Procedimento pelo qual o músculo é estirado visando atingir o seu comprometimento máximo. É um trabalho que visa a manutenção ou melhoria da flexibilidade. Lembrando que flexionamento, elasticidade são coisas distintas.

AMINOÁCIDO – São blocos formadores de proteínas. O homem é capaz de produzir 10 a 20 aminoácidos existentes: alanina, asparagina, ácido aspártico, cisteína, ácido glutâmico, glicina, prolina, serina e tirosina. Os outros 10, chamados de essenciais, devem vir da alimentação, são eles: arginina (fundamental durante o período de crescimento, mas não na fase adulta), histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, treomina, triptofano, felilalanina, e valina. Ao contrário da gordura e dos carboidratos, os aminoácidos não podem ser armazenados para serem usados depois (quando o corpo precisa)

ANAERÓBIO- Significa “sem ar”, não tem predominância do oxigênio para a geração de energia. São exercícios feitos em uma intensidade alta durante um curto período de tempo. Um exemplo disso é pensar nas palavras: curto e rápido. Compreende as atividades de força, como sprint no fim da corrida, ou da musculação.

ANFERSEN – exercício educativo: é uma corrida na qual deve-se encostar, alternadamente os calcanhares no glúteo. O tronco deve estar levemente inclinado a frente.

AQUECIMENTO- Corrida leve ou caminhada antes do treino com o objetivo de aumentar a temperatura e preparar o corpo para o exercício.

ATP-CP -= Forma de armazenamento da energia adquirida pela alimentação, de forma a ser rapidamente mobilizada e utilizada durante um exercício curto e intenso. Um dos sistemas de produção de energia, representa uma fonte imediata de “combustível” para o músculo ativo. Atividades que exigem altos índices de energia durante breve período de tempo dependem basicamente da geração de ATP a partir das reações enzimáticas do sistema.

Começamos o dicionário informativo, a proposta será efetivamente trazer as dicas de A a Z.
 
Uma ótima corrida.
 
Joana Reis

Nenhum comentário: