quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Fique de olho na sua SAÚDE!

Falta de nutrientes no organismo

O estômago vazio não é o único causador da fome. Existe também a fome oculta, provocada pela carência nutricional, conseqüência da má alimentação. "Mas isso não é percebido pelo mecanismo interno de regulação da fome e saciedade. As pessoas não possuem um dispositivo capaz de alertar para essa necessidade", explica Flávia Moraes Azer, nutricionista.
"É muito comum que, quem está em processo de emagrecimento, apresente fome oculta. Isso acontece principalmente quando dietas malucas são seguidas, em que vários alimentos deixam de ser consumidos, restringindo a ingestão de diferentes nutrientes", conta Paulo Giorelli, diretor-geral da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

O perfil de quem sofre de fome oculta é bem variado, pois pode afetar pessoas de diferentes faixas etárias e classes sociais. "Os mais pobres, por alimentação insuficiente. Já os que dispõem de mesa farta, graças aos hábitos alimentares inadequados", diz Flávia.
Nos dois casos, não foram consumidas as quantidades suficientes de nutrientes indispensáveis para o bom funcionamento do corpo como vitamina A,C, E (antioxidantes, pois previnem o envelhecimento precoce), zinco (contribui para o fortalecimento da resistência imunológica), entre outros.

Os riscos da fome oculta
Paulo Giorelli conta que ninguém sente vontade de comer zinco, mas a falta dele no organismo pode acarretar em queda de cabelo. Já a deficiência de cálcio pode provocar osteoporose. Muitos dos nutrientes ausentes são importantes na manutenção do bem-estar, além de prevenir algumas doenças, entre elas a hipertensão arterial, por exemplo.
Essa carência de nutrientes também aumenta os riscos de danos nos vasos sanguíneos. Reduz as defesas orgânicas contra agentes causadores de doenças, diminuindo a possibilidade de controle, no estado inicial, de processos cancerígenos e da aterosclerose.
Os sintomas da fome oculta estão sempre associados ao tipo de nutriente que está faltando no organismo. No caso da falta de ferro, por exemplo, você pode sofrer problemas de anemia. A fome oculta ainda pode provocar cansaço, irritabilidade, desânimo, mau-humor, queda e enfraquecimento de cabelos, unhas quebradiças, com pontos brancos (que indicam a deficiência de selênio), pele rachada, gripes e resfriados seguidos, graças a fragilidade do sistema imunológico.

Como evitar a fome oculta
Na hora das refeições não se preocupe apenas com as calorias dos alimentos. A boa nutrição é muito mais do que manter o peso desejado. O organismo precisa dos nutrientes para exercer todas as funções metabólicas.
"Se você quer emagrecer continue comendo de tudo, apenas reduzindo as quantidades. É ideal que as pessoas tenham pelo menos cinco cores diferentes de alimentos no prato. Quanto mais fortes as cores, mais nutrientes aquele alimento possui", revela Giorelli.
"Uma outra alternativa é controlar o consumo, exagerado, de produtos industrializados ricos em corantes, gorduras hidrogenadas e açúcares. Muitas vezes com a correria do dia-a-dia, os apelos ao paladar distanciam as pessoas de uma alimentação rica em vitaminas. Agora, a solução é voltar a saborear os alimentos em sua forma natural, como verduras, frutas, grãos e cereais integrais, excelentes fontes de vitaminas, minerais e fibras", diz Flávia.

Tratando a fome oculta
Antes de iniciar o tratamento, por meio de exames de sangue, o especialista irá detectar qual o tipo de deficiência nutricional que o paciente possui. Em seguida há uma suplementação da substância que está faltando com o uso de medicamentos, além de uma alimentação balanceada, priorizando o nutriente ausente.

Se você sofre de uma forte anemia, por exemplo, não basta aumentar a ingestão de carnes e feijão, fontes de ferro. Há necessidade de suplementação com medicamento. Mas é claro que existem casos em que a dieta recomendada por um profissional especializado é suficiente para curar a fome oculta.

Conclusão
A síndrome se manifesta principalmente em pessoas que fazem dietas alimentares rigorosas, em pessoas que fazem exercícios físicos e em obesos. Tais pessoas cortam consideravelmente algum grupo alimentar com a intenção de perder peso provocando assim a carência de determinados nutrientes.
De difícil diagnóstico, a síndrome da fome oculta é bastante confundida com outros transtornos alimentares como compulsão alimentar, já que o indivíduo come e ainda sente necessidade de comer, e a anorexia e desnutrição, já que os alimentos consumidos não possuem quantidade necessária de vitaminas e sais minerais.
As pessoas que se alimentam fora de casa ou aquelas que não conseguem preparar alimentos naturais e saudáveis por falta de tempo precisam dar preferência a restaurantes self service, pois nesses é possível escolher alimentos assados, cozidos e in-natura, evitando frituras e alimentos congelados. A síndrome da fome oculta provoca problemas no sistema imunitário e no desenvolvimento do indivíduo, fazendo com que esse permaneça nesse período frágil quanto à ação de vírus, bactérias e outros.
Descrição: Características da síndrome da fome oculta, sintomas da síndrome da fome oculta, a manifestação da síndrome da forme oculta, o que a síndrome da fome oculta provoca no organismo.


Nada melhor que buscar ajuda de um especialista, regrar a alimentação, além da intensidade de exercício físico.

Um grande Beijo.
Joana Reis



fonte:http://www.brasilescola.com/saude/fome-oculta.htm
http://www.xenicare.com.br/pc/obesidade/xenicare/web/saude/materias/materia.asp?CAN=3&MAT=fome_oculta&AREA=SAU

Nenhum comentário: